Aulas para grupos, palestras para empresas, carta de vinhos e treinamento para restaurantes e lojas. Elaboração de cardápios para harmonização enogastronômica. Coordenação de eventos: degustação de vinhos, serviço do vinho, feiras e jantares harmonizados.

8 de abril de 2009

Curso de Vinhos no Kalmma Zen Spa

Olá Pessoal,
Vou dar um curso de vinhos no Kalmma Zen Spa em Campinas

Dias 16, 23 e 30 de Abril, quinta-feira às 19:30hs

AULA 1: Introdução. Um pouco de história. Os mitos e paradigmas do vinho. Tipos de vinhos: branco, tinto, rosé, espumante, doces, fortificados. Características dos vinhos: cor, álcool, açúcar. As técnicas de degustação: análises visual, olfativa e gustativa.

AULA 2: Processo de Produção. Principais métodos de produção dos principais tipos de vinho. Barrica, rolha e garrafa. A divisão mundial do vinho: Velho Mundo x Novo Mundo

AULA3: Uvas Viníferas e Serviço do Vinho. Quais as principais uvas viníferas?. Quais tipos de taças usar?. Qual a temperatura ideal de serviço?. Como refrescar sua garrafa?. Como armazenar a sua garrafa?. Os principais acessórios para degustação de vinhos. Quando recusar uma garrafa num restaurante?

Investimento: R$260,00 individual /R$500,00 o casal


Local: Centro de treinamento Kalmma Zen Spa
Rua Sampaio Peixoto, 221
Cambuí
Informações e Reservas: 3259-1714/ 3255-2554

1 de abril de 2009

Langhorne Crossing 2004

Olá pessoal,
Feliz dia da mentira!!!!
Eu fui encarregada de escolher o vinho do mês de abril e confesso que isso deu mais trabalho do que eu imaginei. Como vcs sabem eu sou a maior defensora dos vinhos nacionais e eu queria que todos provassem um vinho diferente de uma bodega pequena, mas é uma novela mexicana!!!
Eu odeio todos essas siglas de impostos IPI, ICMS, PIS, COFINS... resumindo, um vinho que poderia ser vendido a R$26,00 é vendido a R$38,00 fora a taxa de entrega que é mais R$26,00 (sedex). A minha idéia de sugerir um vinho nacional com possibilidade de enviá-lo a todos foi por água abaixo.
Enfim ,eu escolhi um vinho diferente comprado no Pão de Açúcar, Fabiana do Escrivinhos eu lhe peço desculpas, pois eu não sabia que vc já degustou esse vinho.
O vinhos é da região de Langhorne Creek, sul da Austrália, uma das regiões mais antigas produtoras de vinho, desde 1860 e é irrigada pelo rio Bremer. Essa região possui uma particularidade, o rio irriga as plantações através de inundações no inverno, como no Antigo Egito, essa eu tirei do fundo do baú!!!
O clima é frio e relativamente seco, com solo de aluvião e com grande influência do Lago Alexandria que propicia condições perfeitas para a produção de uvas com características intensas. As sepas mais plantadas: Cabernet Sauvignon , Shiraz e Chardonnay.
Um blend de Shiraz (61%) e Cabernet Sauvignon (39%) ele reflete perfeitamente o que é a região. Já é um vinho de 5 anos e ainda apresenta um último suspiro de reflexos violáceos, de tingir a taça, fator impressionante, provavelmente devido ao seu fechamento ser de screw-cap (rosca de metal) que garante uma ótima atmosfera para conservação.
No nariz frutas vermelhas e coco (cereja), devido as 18 meses de carvalho americano, uma intensidade mediana, mas uma alta persistência.
Na boca a surpresa, os taninos macios e ainda vivos, claro que a carga tânica provavelmente está reduzida se compararmos com o vinho mais jovem, mas é um senhor de 5 anos, eu esperaria muito menos.
O fabricante sugere o consumo de 2-3 anos, o que discordo, pois o vinho ainda está bom bom para o consumo e para a minha surpresa eu gostei bastante, faz muito o meu estilo de vinho, mais elegante e discreto.
Enfim, espero que vcs tenham gostado da minha escolha e sugestão de harmonização, queijos chèvre com azeite e torradinha de pãozinho sueco.
Beijocas
Ivi